quarta-feira, 5 de julho de 2017

Noturno ( poema)

mar à noite
presença sonora
que embala o sono

desdobra a imaginação
desenrola as ideias

permeia sonhos
-suspiros líquidos-
braços de Netuno
-marolas

mar noturno
presença sonora
embala sonhos
marolas


Tabatinga

( Digitei aqui no blog ouvindo Os  Noturnos ,de Chopin , na interpretação magistral  de Nelson Freire))

Nenhum comentário:

Postar um comentário