quarta-feira, 5 de julho de 2017

Dois despertos (poema)

Noite adentro
Alta madrugada
Tudo calmo
Todos dormem

Só nós dois despertos

-Lua minguante -

Ele sôfrego  barulhento
beija  abraça
abraça  beija
a areia
a praia

Eu atenta
escuto seus estrondos
contínuos  ousados
trespassando o silêncio

Altas horas
madrugada

O mar e eu.

15/7/17
(Tabatinga )

Nenhum comentário:

Postar um comentário