sábado, 14 de janeiro de 2017

cartões de natal/2016

Alguns cartões para acompanhar as lembranças de Natal.
Papel Tiziano, colagem e canetinha.
Dez.2016


Em meio ao silêncio

foto s.a.
Em meio ao silêncio
observo
escuto

Em meio ao meu silêncio
choro
espero
procuro

e me perco
no fundo
labirinto
da sua ausência




17/12/2016

Não se foi

Não se foi

está prá sempre
em mim
em ti
em todos daqui
que a amaram
e a amarão
por todos os tempos.

29/12/2016

RIOS DE SILÊNCIO-(poema)

foto s. a.
Rios de silêncio
por entre tanta gente
incomunicável

Rios de silêncio
na algazarra do mundo

(rios de silêncio )
nas ruas
      festas
      salões

Rios de silêncio
e mares surdos
de ruídos exteriores
por todo o sempre

18/12/2016

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Sempre o tempo...(poema)

"VENTO"
                                                                                          brincadeira digital
Os cabelos ao vento
Os sonhos ao relento

A vida que passa
o tempo que some
                    desaparece

Cabelos ao vento
meus sonhos ao relento

29/12/2016

(Mais um sobre o tempo) - POEMA

foto s. a.
E eis que vejo
o tempo escoar

como areia na ampulheta
resvalando por meus dedos

E eis que vejo
o leque se fechar
a banda partir
a musica emudecer
fugindo
desaparecendo

e aquele sono chegar

29/12/2016


SEM TITULO (poema )

foto s. a.

Ausência de pensamento ?
Me é ausente.
Sou toda pensamento.

29/12/2016f. s. a.

ESPANTO

arte s. a.
ESPANTO

No caminho da vida
      o espanto

No rumo seguro
      súbito
      o espanto

Na calmaria reinante
      o susto
      a mudança de rumo
      o espanto


29/12/2016

SAL/SAUDADE ( poema )

SAL /SAUDADE
foto s.a.

Sal
Saudade
do mar
salgado

Sal
Saudade
do sol
da areia
dos ventos
alados

sal
suor
calor

saudade
do sal
no sol
do meu corpo só

18/12/2016

JANELAS FECHADAS (poema )

foto s. a.
JANELAS FECHADAS



janelas fechadas
a casa dorme
repousa no silêncio
suspensa na paz
( da noite calma )

janelas fechadas

os sonhos se soltam
suspensos na paz
da noite calma

20/12/2016

TEIA ( POEMA )

estudo em grafite s/papel
 

                           TEIA

Teia
esticada
envolvente

abraça
enlaça
e dá nó

Teia
fios da vida
tem brilho
tem gosma

enroscam
e prendem

fios da vida
dão nó

19/12/016

Falando de Amor ( poema )

                                                     FALANDO DE AMOR

Falo de amor
num mundo descrente
                   sofrido
                   castigado

Falo de amor
            que cure
            que abrace
            que liberte
            todos os injustiçados

Falo de amor
             abrangente
             quente
             puro
             que conforte
             todos os injustiçados

Falo de amor
             sempre.
Quando ele se fará presente ?


29/12/2016

...de veludo (poema)

                ...DE VELUDO

Na casa
o aconchego
a paz de veludo
o entorno conhecido
os livros
os quadros
infinitos

o reconhecimento
um abraço envolvente

objetos com vida
                    significado
                    e memória

na casa
o aconchego
a paz de veludo


04/11/2016