sábado, 11 de fevereiro de 2012

BRINCADEIRINHA

uni- du-ni- tê
pulo corda
escondo-escondo
pego -pego
pulo a cerca
o escolhido foi vo-cê !

                      8/11/11
me escondo

por trás das cortinas
             das janelas secretas.

me escondo

trancando as portas
fechando as gavetas
usando  os cofres
e todas as chaves.

me escondo
me faço segredo
             secreta saudade.
8/11/11
CIDADE VELHA

Pelos becos em declive
         calçadas em mosaico
         escadarias sem fim
voam papeis anônimos
          folhas ,memórias descartadas
ecoam passos
escoam vidas,tempos,idades
pelos becos em declive
         ladeiras
         ruelas sem fim.
                                        14/11/11
Quintal bem verdinho
Varal arco íris
Roupas-bandeiras
tremulam em cor
Baldes
Bacias e vasos em flor
Água corrente
sabão ,detergente
rotina diária
vidinha da gente.
14/11/11
onibus lotado
corpos estanques demonstrando cansaço
olhares parados,vazados ,vazios.
que mundos mudos carregam estes seres coitados?
tem alma?
sem alma?
caminhos vários ,estradas cruzadas
com destinos sem volta...
o que fazer ?
é possível mudar ?
o que fazer?
continuar a farsa
a busca,a luta...
parar? correr? fugir?
procurar se encontrar.
procurar braços para abraçar
e um coração para espelhar o próprio batimento.

(no ônibus do aeroporto de Congonhas,S. P.)